quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Já passou!

E, tal como antevi, o dia foi tudo menos calmo.
Foi uma correria, resolver mil assuntos ao mesmo tempo e stressar sempre que me lembrava que ia ficar dois dias fora.
Se por um lado estou nas nuvens e a ressacar por estes dois dias de descanso, por outro ficar fora com tantas 'pontas' soltas deixa-me ansiosa...
Não devia, mas sou assim!
Mas como no meio de tudo há sempre uma parte boa, a boa foi o aniversário da Comadre C., que resolveu festejar no italiano.
Depois de muito correr e de (quase) nem almoçar e nem pela hora do lanche dar conta ( quando olhei para o relógio eram 18h!), o jantar soube muiiito bem!
Estou que nem um abade! Nem consigo ir dormir... é que pertenço ao grupo de pessoas que não consegue dormir de ' barriga cheia'.

E amanhã o senhor do hotel canino vem buscar os focinhos e depois disso fazemo-nos à estrada... quase sem destino, ao desconhecido... quase porque sabemos onde dormir, não sabemos onde é, nem como é! 

Assim como eu gosto!

1 comentário:

rouxinol de Bernardim disse...

«Como um abade!», esta expressão tão antiga e tão actual diz tudo sobre o patamar de saciedade!...

Felicidades mil!