quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Pão por Deus, sabem o que é? Mas Halloween, sabem!

E já tornou tradição,'adoptar' tradições dos outros, hoje todos vão festejar o halloween ... e esquecer as tradições do nosso país... sim porque as há!



Pão por Deus, conhecem?

Em Portugal, especialmente na zona centro e estremadura, no dia 1 de novembro ou de todos-os-santos, as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o pão-por-deus (ou o bolinho) de porta em porta. As crianças quando pedem o pão-por-deus recitam versos e recebem como oferenda: pão, broas, bolos, romãs e frutos secos, nozes, tremoços amêndoas,ou castanhas que colocam dentro dos seus sacos de pano, de retalhos ou de borlas. É também costume em algumas regiões os padrinhos oferecerem um bolo, o Santoro. Em algumas povoações chama-se a este dia o ‘Dia dos Bolinhos’ ou ‘Dia do Bolinho’. Os bolinhos típicos são especialmente confecionados para este dia, sendo à base de farinha e erva doce com mel (noutros locais leva batata doce e abóbora) e frutos secos como passas e nozes. São vários os versos para pedir o pão por deus:
Ó tia, dá Pão-por-Deus? Se o não tem Dê-lho Deus!.
Ó tia, dá pipi?
Ou então:
Bolinhos e bolinhos Para mim e para vós
Para dar aos finados
Qu'estão mortos, enterrados
À porta daquela cruz
ou
Pão, pão por deus à mangarola, encham-me o saco,
e vou-me embora.
Tenho um saco à gringola, se mo encherem vou-me embora!

Pão por Deus, Fiel de Deus,
Bolinho no saco,
Andai com Deus.

Truz! Truz! Truz! A senhora que está lá dentro
Assentada num banquinho
Faz favor de s'alevantar
Para vir dar um tostãozinho.

Quando os donos da casa dão alguma coisa:
Esta casa cheira a broa Aqui mora gente boa.
Esta casa cheira a vinho
Aqui mora algum santinho.
Como não é muito aceitável rejeitar o bolinho às crianças, as desculpas eram criativas:
Olha foram-me os ratos ao pote e não me deixaram farelo nem farelote
A quem lhes recusa o pão-por-deus roga-se uma praga em verso:
O gorgulho gorgulhote, lhe dê no pote,
e lhe não deixe,
farelo nem farelote.
ou
Esta casa cheira a alho Aqui mora um espantalho
Esta casa cheira a unto
Aqui mora algum defunto.
ou deixa-se uma ameaça enquanto se fugia em grupo e entre risos
senão leva com a caneca no focinho!
O termo caneca podia ser substituído por tranca ou cavaca (um pedaço de lenha)
Com o passar do Tempo, o Pão-por-Deus sofreu algumas alterações, os meninos que batem de porta em porta podem receber dinheiro, rebuçados ou chocolates. Esta atividade é principalmente realizada nos arredores de Lisboa, relembrando o que aconteceu no dia 1 de Novembro de 1755, aquando do terramoto de Lisboa, em que as pessoas que viram todos os seus bens serem destruídos na catástrofe, tiveram que pedir "pão-por-deus" nas localidades que não tinham sofrido danos.

2 comentários:

Scarlet Red disse...

ó tia dá pipi??
:D

Por favor tira-me esta coisa da verificação de palavras! Juro que não sou um robot!

Reflexos disse...

Sim, esta parte tb foi novidade.
E pronto já tirei a confirmação. Nem sabia que tinha isso. Tb não gosto!