domingo, 18 de abril de 2010

Eyjafjallajökull

No final de 2009 entrou o filme 2012, que mais uma vez trouxe à baila a questão do fim do Mundo.
Bruxos, profetas, cientistas e afins sempre tentaram desvendar esse enigma. Eu acredito no fim do Mundo, pois acredito que tudo tem fim.
Não acredito num fim tão próximo como 2012, nem acredito que o fim seja provocado pelas acções do Homem. A Mãe Natureza, tem muita mais força que qualquer ciência e quando quer, faz o que quer e lembra-nos isso.
E este ano está farta de o fazer. Tem sido um 'jogo' constante de gato e rato entre as suas investidas e as tentativas do Homem em antecipar-se a essas mesmas investidas.
Terramotos: há muitas teorias sobre como prevê-los. Ineficazes todas elas. Nos últimos meses acordamos já várias vezes com a notícia de terramotos violentos na América do Sul e na Ásia.
Tornados, tempestades: prevêem, alertam, monitorizam, mas no fim, há sempre mortos, feridos e estados de calamidade. A Madeira, o Brasil!
E entre todas estas coisas que acontecem amiúde, não com tanta frequência como nos últimos tempo, felizmente; um gigante, adormecido há quase dois séculos, de nome inpronunciável, acorda e põe-nos a todos em terra firme.
E nos dois sentidos! Leva-nos a pensar e a tomar consciência do quanto a Mãe Natureza é magnânime e pára a aviação praticamente em toda a Europa com ameaças de paragem no hemisfério norte todo!

E eu, tão ansiosa pela minha viagem a Barcelona, planeada há tanto tempo ( eu bem que não gosto de fazer planos, mas...) egoisticamente estou chateada, zangada.
Egoisticamente, porque eu estou em minha casa, não me aconteceu nada, nem tão pouco perdi, ainda dinheiro.
Outros estarão a passar noites em aeroportos, nas ruas, longes da família, com os empregos em risco, até.
Toneladas de alimentos em aeroportos a estragarem-se, empresas a parar sem matéria-prima.

E que nos resta? Esperar. Mais uma vez o Homem pouco pode fazer. Só mesmo monitorizar e moldar-se aos avanços e recuos do Eyjafjallajökull.

Já agora, como se pronuncia isto? Estamos a ser condicionados por um vulcão que nem pelo nome podemos chamar...




Mas Sr. Eyjafjallajökull , eu quero ir a Barcelona, please...

1 comentário:

Turmalina disse...

Eu tb quero ir...mas será só no ano que vem...então, por favor...segurem mais um pouco o planeta!!!